FTSE All World vs S&P500 (Index Funds)

FTSE All World ou S&P500?

FTSE All World ou S&P500?

Surgiu-me esta dúvida recentemente e percebi que existem imensos argumentos a favor e contra cada um deles. E que as opiniões dependem muito da estratégia de investimento de cada um e a forma como encaram o risco e o mercado em geral. Além disso notei, como esperado, um grande bias dos americanos em defender o S&P500.

A melhor forma, para mim, de tirar esta dúvida, passou por analisar a performance histórica de cada índice. Apesar de não ser uma ciência exata, analisar o passado permite-nos ter uma ideia do que prever para o futuro.

A Experiência

“O que teria acontecido se nos últimos 20 anos tivesse investido no indíce FTSE All World? E se fosse num S&P500?”

A experiência que vamos fazer irá considerar o seguinte:

  • Início: 1 de Outubro de 2000
  • Fim: 1 de Outubro de 2020
  • Moeda: Dólar Americano ($)
  • Capital inicial: 0$
  • Investimento mensal: 250$
  • Será acumulativo, ou seja, não retiramos dividendos
  • O investimento é sempre feito a dia 1 de cada mês (caso não tenhamos informação para o 1º dia do mês, procuramos o dia mais próximo com informação disponível – foram raros estes casos)
  • Consideramos sempre o valor a que o dia foi fechado (Closing Price)

O Processo

Esta secção é mais técnica e poderá não ser do teu interesse. Se não for, salta para a secção “4. Resultados”, onde terás a resposta para a questão: “FTSE All World ou S&P500?”.

1. Encontrar os dados

Para os dados recorri aos markets da Business Insider pois possuem dados históricos suficientes, para os indíces escolhidos e de forma gratuita.

O primeiro desafio surge com o facto de o seletor de datas vir pré-selecionado para o período de 1 mês. Demoraria algum tempo, além de tedioso, navegar mês a mês até chegar a Outubro de 2000.

Tabela do Markets, Business Insider com os dados históricos para um índice.
Tabela do Markets, Business Insider com os dados históricos para um índice.

Inspecionando o seletor de datas consigo extrair o ID do seletor correspondente à data inicial.

A inspecção do código-fonte da página revela o ID do seletor de datas.
A inspecção do código-fonte da página revela o ID do seletor de datas.

Com esta informação, basta correr o seguinte comando na consola do browser. O seletor passa a mostrar o mês e ano pretendidos. Clicando no dia que queremos a tabela é atualizada.

$( "#datepicker_startDate_e2928fc3d_132a_4873_95d8_18c48bab3024" ).datepicker('setDate', 'Oct. 01 2000');

Depois de atualizada a tabela posso fazer download do CSV. Repito este passo para ambos os índices e tenho todos os dados necessários.

2. Preparação dos dados

O ficheiro CSV correspondente ao índice FTSE vem já perfeito para a nossa simulação. No entanto, o CSV do S&P500 vem com as datas em diferentes colunas para diferentes linhas. É possível encontrar alguns padrões na forma como as datas estão dispostas e com alguma manipulação em Excel é possível normalizar todos os dados rapidamente.

CSV já formatado e pronto para a análise.
CSV já formatado e pronto para a análise.

3. Simulação

Toda a simulação foi desenvolvida em C# (why not Python? Porque não. 😀).

  1. Tenho um método para ler um ficheiro CSV e guardar os dados de cada linha num objeto C# e retornar uma lista contendo esses objetos.
  2. O método de simulação recebe como parámetro a lista do ponto anterior. Percorre todos os meses desde a data inicial (2000/10/01) até à data final (2020/10/01).
  3. Para cada mês é incrementado o total investido em +250$, é feito uma compra ao preço de mercado para o dia, e é calculado o valor total da carteira.
  4. Finalmente, calculamos o ROI (Return On Investment) tendo em conta o total investido e o valor final da carteira, ao fim dos 20 anos.
  5. Repetimos este processo para cada um dos índices.

Para quem tiver interesse em ver o código: https://github.com/kevinamorim/index-funds-analysis

4. Resultados

Resultados obtidos para um período de 20 anos para FTSE All World e S&P500.
Resultados obtidos para um período de 20 anos.

Admito que não esperava os resultados obtidos. Esperava sim que o índice S&P500 tivesse uma melhor performance, mas não que fosse uma diferença tão grande.

O índice FTSE All World apresenta um ROI de 77%, sendo que ao fim de 20 anos teriam 106 mil $. O índice S&P500 tem um ROI de 137%, sendo que ao fim de 20 anos teriam 142 mil $.

Seria uma diferença de 36 mil $ no vosso capital, o que é bastante relevante.

Se fizéssemos a mesma experiência para um período de 5 anos, teríamos os seguintes resultados:

Resultados obtidos para um período de 20 anos para FTSE All World e S&P500.
Resultados obtidos para um período de 5 anos.

5. Conclusões

Ambas as opções trazem um excelente ROI e são melhores do que ter o dinheiro parado. E a performance histórica não é necessariamente um retrato do futuro. Se acreditares fortemente no mercado americano escolher um ETF que acompanhe o índice S&P500 é uma opção bastante forte e segura. Se, por outro lado, preferires diversificar mais o teu investimento, o FTSE All World provavelmente encaixará mais com a tua estratégia de investimento.

É importante realçar que existe uma grande sobreposição entre o S&P500 e o FTSE All World, pelo que ao investir no segundo terás uma parte dos teus investimentos em algumas empresas do primeiro.

Agora surgem algumas questões:

  • Irá, nos próximos 20 anos, alguma potência ultrapassar o mercado americano?
  • Sentes-te confortável em ter todo o teu dinheiro investido no mercado americano?

Mas o mais importante é de uma forma ou de outra começar a investir o mais cedo possível.

Investes em ETF’s? Se sim, qual a tua escolha?

Se ainda não investes, recomendo a corretora Degiro para começares! Podes clicar aqui para te registares, e recebe reembolso de 20€ quando gastares 20€ em taxas de transacção. 😀

Foto de destaque de energepic.com no Pexels, editada por mim.

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *